Assistência Social promove palestra “18 de Maio” para combater violência contra crianças e adolescentes

A iniciativa reuniu profissionais da rede de combate à violência sexual contra crianças e adolescentes, composta por representantes da Assistência Social, Educação Municipal e Estadual, Saúde, Conselho Tutelar, Conselhos de Direitos, entre outros.
A Secretaria Municipal de Assistência, Desenvolvimento Social e Economia Solidária, por meio da equipe do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), realizou na segunda-feira, 18 de maio, o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. O encontro teve como intenção mobilizar e convocar a sociedade a participar do enfrentamento e prevenção à violência sexual contra crianças e adolescentes.

A iniciativa reuniu profissionais da rede de combate à violência sexual contra crianças e adolescentes, composta por representantes da Assistência Social, Educação Municipal e Estadual, Saúde, Conselho Tutelar, Conselhos de Direitos, entre outros. O encontro teve como palestrante a Assistente Social e articuladora da DRS Vale do Ribeira, Mariane Komiyama de Oliveira e a Psicóloga, Maria Jonice Cury.

O objetivo é sensibilizar também a rede de atendimento à criança e aos adolescentes do município, através de uma reflexão sobre alguns eixos que fazem parte do Plano Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes.

As diretrizes são compostas pela garantia do atendimento especializado e em rede às crianças e aos adolescentes; assegurar ações preventivas contra a violência sexual e fortalecimento de todos os parceiros da rede no combate à violência e pela eliminação da violência sexual contra crianças e adolescentes, através de fóruns, comissões, conselhos de direitos.

MOBILIZAÇÃO

No dia 18 de maio de 1973, uma menina de 8 anos foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada no Espírito Santo. Seu corpo apareceu seis dias depois carbonizado e os seus agressores, jovens de classe média alta, nunca foram punidos. A data ficou instituída como o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes” a partir da aprovação da Lei Federal nº. 9.970/2000. O “Caso Araceli”, como ficou conhecido, ocorreu há quase 40 anos, mas, infelizmente, situações absurdas como essa ainda se repetem.

Diferença entre Abuso e Exploração Sexual

O abuso sexual envolve contato sexual entre uma criança ou adolescente e um adulto ou pessoa significativamente mais velha e poderosa. As crianças, pelo seu estágio de desenvolvimento, não são capazes de entender o contato sexual ou resistir a ele, e podem ser psicológica ou socialmente dependentes do ofensor. O abuso acontece quando o adulto utiliza o corpo de uma criança ou adolescente para sua satisfação sexual. Já a exploração sexual é quando se paga para ter sexo com a pessoa de idade inferior a 18 anos. As duas situações são crimes de violência sexual. Nos casos de denúncia, Disque 100.





























Próxima NotíciaAplicativo Zeladoria de Registro está disponível também para iOS Aplicativo Zeladoria de Registro está disponível também para iOS