Campanha do CEREST orienta postos de combustíveis

Campanha “Não passe do limite! Complete só até o automático!” promove o abastecimento consciente e alerta para os riscos do Benzeno.
Na semana de 16 a 20 de março, o Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador (CEREST-Registro) realizou a campanha “Não passe do limite! Complete só até o automático!”, com orientações a postos de combustíveis dos 15 municípios de sua abrangência (Barra do Turvo, Cajati, Cananéia, Eldorado, Iguape, Ilha Comprida, Iporanga, Itariri, Jacupiranga, Juquiá, Miracatu, Pariquera-Açu, Pedro de Toledo, Registro e Sete Barras).

A campanha alerta sobre os malefícios que o vapor de benzeno, presente nos combustíveis, pode causar à saúde dos frentistas ou de qualquer pessoa que inalá-lo. E também busca conscientizar os proprietários dos automóveis a solicitar o abastecimento do veículo até o automático (desarme da mangueira de abastecimento).

No dia 18 de março, data escolhida como Dia Estadual contra os Riscos do Benzeno, as equipes de Vigilância Sanitária e de Saúde do Trabalhador de todas as cidades do Estado desenvolveram ações para conscientizar a população sobre os perigos produzidos pelo produto.

Ao abastecer o veículo além do limite automático, os frentistas e clientes expõem-se mais aos vapores da gasolina, que contém diversas substâncias químicas invisíveis ao olho humano, mas extremamente perigosas à saúde.

Completar o tanque até o automático - quando a própria bomba de abastecimento é desligada - reduz a exposição do frentista e do motorista ao benzeno. Além de preservar a saúde, a medida também evita contaminação do ambiente e danos ao automóvel, como queima da bomba de combustível e estragos na

pintura.

PERIGO

Em curto prazo, a gasolina e seus vapores podem causar dores de cabeça, tontura, náuseas, vômito, irritação à pele e aos olhos, sonolência e vertigem. Em longo prazo, a exposição provoca danos ao Sistema Nervoso Central, ao sistema sanguíneo e ao fígado. Além disso, pode causar defeitos genéticos, câncer e prejuízos à saúde da pessoa que inalar os vapores.

Os vapores também são tóxicos ao Meio Ambiente e podem causar sérios danos. Como medida preventiva para controlar as emissões, todos os veículos fabricados a partir de 1986 possuem o cânister, dispositivo conectado ao tanque de combustível que controla as emissões de vapores tóxicos. Ao abastecer além do limite, pode-se danificar o cânister e causar a liberação desses vapores no Meio Ambiente.





























Próxima NotíciaAplicativo Zeladoria de Registro está disponível também para iOS Aplicativo Zeladoria de Registro está disponível também para iOS