Igor Kikuchi e Daniele Pereira são os destaques do X Super Open de Xadrez

Depois de dez meses de intensas batalhas nos tabuleiros, terminou na terça-feira, 15, nas dependências da UNISA, a maior competição de xadrez do Vale do Ribeira. A maior parte das finais aconteceu em Cananéia, no Golfinho Plaza Hotel, no último final de semana, com partidas muito disputadas e de elevado nível técnico. Além de jogar muito xadrez os participantes se divertiram bastante, fortalecendo os laços de amizade e companheirismo.

Como já era esperado, Igor Kikuchi, 12, aluno do Colégio Lantagi, confirmou seu favoritismo e conseguiu o título nas categorias Sub 14, Sub 16 e Sub 18, em matches de duas partidas, com 2 horas e meia para cada enxadrista. Igor, maior rating FIDE brasileiro dentro da sua idade, enfrentou adversários valorosos que se prepararam bastante, redundando em partidas interessantes e de elevado nível técnico. Nos três matches o placar foi de 1,5 a 0,5. Na Sub 14, Igor superou Diego Novais, da EE Massako Hirabayashi, empatando a segunda partida. Na Sub 16, Igor empatou a primeira partida com William Makoto Shiraishi, também da escola do Jardim Caiçara, que jogando de negras preparou uma abertura diferente, equilibrando rapidamente a partida. Na segunda, Igor não deu chances para Makoto. Na Sub 18 o adversário de Igor foi Vitor Yanaguihara, da Fundação Bradesco. Desta vez, jogando de brancas e mostrando boa preparação teórica, Vitor foi ao ataque mas Igor se defendeu bem conseguindo o empate. Na segunda, Igor jogou firme, foi ao ataque e com a vitória chegou ao terceiro título.

Na categoria Sub 10, Pedro Oliveira da EMEF rural bairro Indaiatuba sagrou-se campeão ao derrotar Enzo Yamazaki, do Colégio Lantagi, por 1,5 a 0,5. Pedrinho, irmão de Jean Feijó, da equipe da EE Dona Irene Machado de Lima, surgiu de repente no xadrez e com apenas 8 anos já é uma das grandes esperanças da região neste esporte juntamente com Enzo, que já tem experiência internacional. Na Sub 12, no “match de Juquiá”, Ricardo Matayoshi, do Colégio Logos, superou Matheus Ribeiro depois de uma verdadeira maratona.Primeiro, 1 a 1 nas partidas “pensadas”, com 2 horas e meia para cada jogador; depois , 1 a 1 nas “rápidas”, com 21 minutos para cada um; finalmente, muitos empates nas séries de xadrez “relâmpago”, com 5 minutos para cada enxadrista. Até que Ricardo chegou à vitória.

CATEGORIA LIVRE, DECISÃO ÉPICA

Com a desistência de Cristiano Rodrigues, Igor Kikuchi e Nilton Hirota acabaram fazendo a final da Livre. Em Cananéia, nas partidas “pensadas”, Nilton Hirota venceu a primeira, jogando com as brancas mas depois Igor reagiu e com muita técnica venceu a segunda. Na terça-feira, 15, a decisão aconteceu na UNISA, em partidas de 21 minutos. E quem esteve lá não vai se esquecer... Depois de empate na primeira partida quando Igor esteve sempre melhor, Nilton Hirota teve que usar de toda sua experiência na segunda para enfrentar duas damas no tabuleiro e, em batalha eletrizante, chegar à vitória e ao seu quarto título nas dez edições.

Ailton Pontes venceu três edições. Orlando Ferri, Bruno Custódio e Cristiano Rodrigues venceram uma edição cada na categoria Livre. O professor e enxadrista Severino Gomes, presente na final afirmou que “a partida foi sublime e que parece paradoxal você ter duas damas e não ganhar a partida”. Segundo ele, esta final emocionante encerrou com “chave de ouro” a competição. Para Nilton Hirota não há qualquer dúvida que Igor já é o melhor enxadrista do Vale do Ribeira e que tem tudo para chegar brevemente a um título de mestre.

Estiveram coordenando os dois momentos desta final os professores Nilton Hirota e Raquila Koki, pela Diretoria de Ensino, além de Maurício Leandro da Silva, pela Secretaria de Esportes de Registro. A professora Ligia Padovan, Diretora de Esportes de Cananéia esteve presente no evento, inclusive no momento da premiação. Em Registro, marcou presença na final o professor Djalma San Juliano, novo Secretário de Esportes. O Dirigente Regional de Ensino, professor Gabriel Marcos Spínula agradece aos alunos, professores, equipe da Escola da Família e a todas as prefeituras participantes deste décimo Super Open. Foram dez meses de competições, mais de 900 participações.

DANIELE, BICAMPEÃ

Daniele da Costa Pereira, 18, da EE José Pacheco Lomba, confirmou seu favoritismo e venceu mais uma vez nas categorias Sub 18 e Livre, chegando ao bicampeonato. Nas duas decisões a “adversária” foi sua colega e aluna de xadrez Caroline Lopes, 13. Apesar de Carol ter evoluído bastante, tendo conquistado o título do segundo semestre em três categorias, Dani chegou aos 2 a zero nos dois matches.

Na Sub 10, a bicampeã brasileira Mariana Kikuchi não teve muitos problemas para superar Rosilene Ribeiro, da EMEF Simbiuva, de Pariquera-Açu por 2 a zero. A segunda partida foi equilibrada até o final mas prevaleceu a experiência de Mariana.

Na Sub 12, Raquel Domingues, 12, da EE João Adorno Vassão venceu Nicole Fernanda, 12, da EE Massako Hirabayashi. Depois de empate nas partidas pensadas, com uma vitória para cada uma, Raquel, representante de Juquiá, venceu nas partidas “rápidas”. Neste match uma das partidas durou mais de 4 horas, recorde na xadrez feminino regional.

Na Sub 16, Raquel e Nicole voltaram a se enfrentar e, depois de novo empate nas “pensadas”, desta vez foi Nicole que chegou ao título vencendo as “rápidas”.

Na Sub 14, Caroline Lopes sagrou-se campeã ao derrotar Raquel Domingues por 2 a zero já nas “pensadas”. O equilíbrio entre as meninas foi uma marca deste Super Open e o nível técnico apresentado representa boas perspectivas para o xadrez regional.





























Próxima NotíciaAplicativo Zeladoria de Registro está disponível também para iOS Aplicativo Zeladoria de Registro está disponível também para iOS