Prefeitura de Registro continua mobilizada no combate à dengue

Colaboração da população é fundamental para evitar a doença. Agentes de combate às endemias ainda encontram dificuldade de acesso às residências para orientar moradores.
Assim como outras cidades da região, no ano passado Registro enfrentou uma séria epidemia de dengue. Mais de 2.700 pessoas sofreram com os sintomas da doença, que causa febre e fortes dores por todo o corpo. Resultado de inúmeras ações de combate à dengue realizadas pela Prefeitura com apoio da comunidade, a quantidade de casos caiu drasticamente este ano – até agora, apenas 21 casos foram confirmados no município. “No entanto, a população não pode baixar a guarda. Os cuidados para evitar a proliferação do mosquito transmissor da dengue devem ser rotineiros”, enfatiza a secretária municipal de Saúde, Maria Cármen Amarante Botelho.

“O trabalho de prevenção continua sendo feito por diversos setores da Prefeitura, mas sem o apoio efetivo dos moradores, Registro pode enfrentar uma nova epidemia, já que é uma cidade considerada infestada pelo mosquito Aedes aegypti”, acrescenta a Secretária.

A Secretaria de Manutenção e Serviços Municipais realiza periodicamente a limpeza de áreas verdes e a Vigilância Sanitária e o setor de Fiscalização de Posturas também notificam os proprietários para a roçada e retirada de entulhos dos terrenos particulares.

Além do serviço de coleta de lixo e volumosos, a Prefeitura oferece a coleta seletiva, para que os moradores não acumulem materiais inservíveis em casa. Na Educação Municipal, a prevenção da dengue é tema de trabalhos em sala de aula, para que as crianças multipliquem as informações junto aos familiares.

Os agentes de combate às endemias da Vigilância Sanitária realizam periodicamente as visitas em casas e comércios, para verificar se há criadouros do mosquito e orientar os moradores sobre as formas de prevenção. A cada caso confirmado de dengue, eles também fazem a ação de bloqueio, verificando todas as residências num raio de 200 metros da casa do doente. No entanto, os técnicos ainda enfrentam dificuldades de entrar nas residências. Muitos moradores ignoram os riscos da doença – que pode levar à morte –, deixam de tomar os cuidados de prevenção e resistem à visita dos agentes de combate às endemias.

“Percebemos que justamente aqueles que mais resistem, são os que mais apresentam criadouros do mosquito em casa. A população precisa entender que nós temos o olhar clínico para perceber onde pode haver um criadouro”, explica a agente Vanessa Cunha. Segundo a equipe, é mais comum encontrar larvas do mosquito da dengue em sacolas, tampas e outros plásticos deixados nos quintais, em ralos e vasos sanitários de casas fechadas (para venda ou aluguel), bandejas de geladeira, pneus e outros inservíveis deixados ao ar livre. “Os agentes de combate às endemias e os agentes comunitários de saúde são fortes aliados na prevenção da dengue. Mas a população precisa estar disposta a recebê-los e seguir as orientações para que a dengue não faça mais vítimas em nosso município”, conclui a secretária de Saúde, Maria Cármen.

DENGUE MATA. COMBATÊ-LA É RESPONSABILIDADE DE TODOS

- O mosquito vetor da dengue se prolifera em qualquer recipiente que acumule água. Mas os ovos do mosquito sobrevivem por um ano em local seco.

- As larvas do mosquito não se desenvolvem apenas em água limpa. Ele adquiriu resistência e nasce também em água suja, desde que haja parede fixa.

- As valas e córregos, por si só, não representam perigo para a proliferação do mosquito. No entanto, se esses locais receberem lixo – como plásticos, garrafas, tampas e pneus -, aí sim se transformarão em criadouros do mosquito da dengue.

- Atenção para as casas desocupadas, que estão para venda ou aluguel. Vasos sanitários e ralos são grandes criadouros do mosquito, por isso devem ser mantidos fechados sempre!

- Lave com esponja a bandeja de água que fica atrás da geladeira pelo menos uma vez por semana. É muito comum encontrar larvas do mosquito Aedes aegypti nesses locais.

- Mantenha caixas d’água sempre lacradas com tela, assim como outros recipientes utilizados para coletar água da chuva ou água de reuso.

- Mantenha seu quintal sempre limpo. Sacolas plásticas, garrafas, tampinhas, pneus e outros materiais inservíveis são ótimos criadouros do mosquito da dengue.

- Quando viajar para áreas onde há casos de dengue, use sempre repelente.
Próxima NotíciaAplicativo Zeladoria de Registro está disponível também para iOS Aplicativo Zeladoria de Registro está disponível também para iOS