Profissionais dos Serviços de Proteção Social Básica participam de curso de capacitação do CadÚnico

A iniciativa da Secretaria Nacional de Renda de Cidadania, em parceria com as Coordenações Estaduais do Programa Bolsa Família e do Cadastro Único.
De 3 a 6 de junho, 17 profissionais dos serviços de Proteção Social Básica e Especial de Registro participaram da capacitação de entrevistadores do Cadastro Único (CadÚnico). O curso, realizado pela Secretaria de Assistência, Desenvolvimento Social e Economia Solidária sob responsabilidade da Diretoria Regional de Assistência e Desenvolvimento Social, foi realizado no CRAS Central e contou com a participação de assistentes sociais, psicólogos, auxiliares administrativos e técnicos da Secretaria Municipal.

A iniciativa da Secretaria Nacional de Renda de Cidadania, em parceria com as Coordenações Estaduais do Programa Bolsa Família e do Cadastro Único, acontece nacionalmente desde 2009 com o plano nacional de capacitação de entrevistadores municipais sobre os Formulários da Versão 7 do CadÚnico.

De acordo com Mariene dos Santos Pereira, Assistente Social do Setor de Habitação da Prefeitura e uma das instrutoras do curso, esta foi a primeira vez que a capacitação pôde ser realizada localmente para apenas um município. No Vale do Ribeira, o curso é oferecido regionalmente, permitindo que apenas uma pequena quantidade de profissionais qualifique-se para realizar o cadastro, pois as vagas são limitadas. “Registro é o município que contém a maior equipe atuando nos serviços de Proteção Social Básica que utilizam este sistema no CRAS. Com a capacitação sendo feita na cidade, mais pessoas puderam ser qualificadas para atender a população da melhor forma possível”, disse a assistente social.

O processo de capacitação, que também foi orientado pela instrutora Vanessa Cristina Aparecida de Oliveira Barbosa, técnica da DRADS, foi realizado de acordo com as publicações fornecidas pelo Governo Federal, de forma a homogeneizar a compreensão dos entrevistadores sobre a atitude adequada para entrevistar uma família e como registrar os dados nos formulários. “Com o curso de capacitação também foi possível reavaliar a forma com que o município organiza o serviço, portanto passaremos a oferecer um atendimento mais qualificado”, completou Mariene.

O Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal é um instrumento que identifica e caracteriza as famílias de baixa renda. O Cadastro permite conhecer a realidade socioeconômica dessas famílias, trazendo informações de todo o núcleo familiar, das características do domicílio, das formas de acesso a serviços públicos essenciais e, também, dados de cada um dos componentes da família. O Governo Federal, por meio de um sistema informatizado, consolida os dados coletados no Cadastro Único. A partir daí, o poder público pode formular e implementar políticas específicas, que contribuem para a redução das vulnerabilidades sociais a que essas famílias estão expostas.

O Cadastro Único é coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), devendo ser obrigatoriamente utilizado para seleção de beneficiários de programas sociais do Governo Federal, como o Bolsa Família. Famílias com renda superior a meio salário mínimo também podem ser cadastradas, desde que sua inserção esteja vinculada à inclusão e/ou permanência em programas sociais implementados pelo poder público nas três esferas do Governo.





























Próxima NotíciaAplicativo Zeladoria de Registro está disponível também para iOS Aplicativo Zeladoria de Registro está disponível também para iOS