Serviços de pronto atendimento serão transferidos para a UPA 24h

A partir das 19 horas desta sexta-feira, 11/04, pacientes de urgência deverão se dirigir à UPA e não mais ao Pronto Socorro do Hospital São João.
Com a abertura da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) às 19 horas desta sexta-feira, 11 de abril, os casos de urgência de Registro não serão mais atendidos no Pronto Socorro do Hospital São João. A UPA é uma estrutura de saúde de complexidade intermediária entre as Unidades Básicas de Saúde e PSFs (Atenção Básica) e a Rede Hospitalar e foi criada para desafogar os prontos socorros. A Unidade é preparada para resolver grande parte das urgências e emergências, como pressão alta (hipertensão), febre alta, fraturas, cortes, infarto agudo do miocárdio (IAM) e derrame (AVC).

“Com a abertura da UPA, o Pronto Socorro do Hospital São João vai atender somente os casos referenciados, ou seja, encaminhados dentro de um processo de regulação”, explica o secretário municipal de Saúde de Registro, João Sakô. A UPA oferece estrutura simplificada com raio-X, eletrocardiograma, laboratório de exames e leitos de observação. Quando o paciente chega à Unidade, os médicos prestam atendimento, controlam o problema e detalham o diagnóstico. Eles analisam se é necessário encaminhar o paciente a um hospital ou mantê-lo em observação por até 24 horas.

A UPA de Registro é classificada como porte 1 pelo Ministério da Saúde e tem capacidade para realizar até 150 atendimentos por dia. A Unidade funcionará 24 horas para atender os casos de urgência e pronto atendimento, com 3 médicos durante o dia e 2 médicos durante a noite. A UPA tem 9 leitos de observação, sendo 2 pediátricos e 7 adultos, além de 2 leitos de emergência.

Para não sobrecarregar a UPA com casos que não são de urgência, a Secretaria Municipal de Saúde iniciou já no ano passado a reestruturação dos serviços nos postos de saúde. “As unidades de PSF implantaram o acolhimento com classificação de risco da atenção básica. Com a mudança, 100% da população que chega aos PSF’s são acolhidos, ou seja, todo paciente que chega na unidade passa por uma triagem, onde o profissional de saúde avalia se o morador precisa ser atendido no mesmo dia, se irá marcar consulta ou será encaminhado para outro serviço de saúde”, informa João Sakô. A partir deste ano, o acolhimento também foi implantado nas Unidades Básicas de Saúde (UBS).

COMO FUNCIONA A UPA 24H?

Na UPA 24 horas, o atendimento é feito por classificação de risco e não por ordem de chegada. Um profissional enfermeiro avaliará seu caso para classificar a prioridade.

 

Alta prioridade: Emergência, pacientes com risco de morte serão encaminhados imediatamente ao médico.

Média prioridade: Urgência, pacientes com possível risco de morte serão rapidamente atendidos com prioridade sobre os pacientes classificados como VERDE, no consultório ou no leito de observação.

 Baixa prioridade: Pacientes sem risco de morte imediata, com queixas agudas ( serão atendidos após todos pacientes classificados como VERMELHO e AMARELO).

Queixas simples, quadro crônico ou social: Os pacientes serão atendidos após todos os outros pacientes classificados com maior prioridade, podendo ser encaminhados a outras unidades de saúde, como UBS e PSF.

Não é de competência da UPA o atendimento nas seguintes situações:

- Consultas médicas de rotina ou ambulatorial.

- Abrigo de indigentes e pessoas que não apresentam alguma urgência médica,

- Realização de exames eletivos,

- Troca de curativos,

- Revisão de suturas e retirada de pontos,

- Realização de exames de rotinas laboratoriais ou de imagem,

- Internação de pacientes,

- Realização de cirurgias,

- Distribuição de medicamentos de uso contínuo,

- Realização de procedimentos de rotina médicos ou odontológicos.
Próxima NotíciaAplicativo Zeladoria de Registro está disponível também para iOS Aplicativo Zeladoria de Registro está disponível também para iOS