Centro de Convivência do Idoso de Registro participa da Ação do Coração

É a primeira vez que o município participa da ação que visa doar amor, carinho e respeito ao próximo com o gesto simbólico de entregar um coração de tecido
Com retalhos coloridos, fitas e outros adereços, os frequentadores do Centro de Convivência do Idoso (CCI) estão confeccionando corações para colaborar com a Ação do Coração, projeto idealizado pela Associação Eduardo Furkini AEF e abraçado pelo Fundo Social de Solidariedade da Prefeitura de Registro. Até o dia 1º de agosto, a expectativa é que sejam criados mil corações, juntamente com o CRAS, CREAS, APAE, Bunkyo e ABVN.

Os corações serão entregues no dia 2 nos postos de pedágio e no Hospital Regional Dr. Leopoldo Bevilacqua. Esta é a primeira vez que o município participa da ação, que visa doar amor, carinho e respeito ao próximo com o gesto simbólico de entregar um coração de tecido. Quem quiser participar da ação pode produzir os corações e entregar no CCI até o dia 1º de agosto.

De acordo com a presidente do Fundo Social de Solidariedade, Maria Amelia Fantin, Registro recebeu o convite para participar da ação através da primeira-dama de Pedro de Toledo, Marisa Myashiro, que é embaixadora da ação na Região. “Nós fazemos campanhas de arrecadação de alimentos, cobertas e agasalhos, mas esta vai além do material, nós vamos dar carinho para as pessoas, pois esta campanha é de sentimento”, disse Maria Amelia. O carinho empregado na confecção de cada peça também foi lembrado pela coordenadora do CCI, Eva Maria Argentoni Nagaoka: “Nossos idosos entraram realmente com o coração, eles se doaram completamente e não mediram esforços para participar da campanha”, comentou Eva.

O tema da Ação deste ano é “Tempo presente: de doar, de perdoar, de paz”. Além de Santos, cidade onde foi lançada a campanha, Recife, Pernambuco e Santa Maria, no Rio Grande do Sul, também farão simultaneamente o projeto. O evento também será realizado por brasileiros em outros países, como Senegal, Nigéria, Vietnã e Inglaterra através dos Embaixadores do Coração.

Sobre a Ação do Coração

A inspiração surgiu quando em uma viagem a Europa, o ator Eduardo Furkini conheceu a experiência de uma ONG que realizava um trabalho para chamar a atenção sobre a saúde do coração, promovendo uma grande exposição de corações em praça pública. Motivado no meio dos corações, Eduardo teve a encantadora ideia de levar para o Brasil uma ação semelhante, só que aqui sua intenção era a de motivar as pessoas a doar amor.

Para tanto, os corações seriam feitos em tecido, com a única condição de que o coração ao ser confeccionado fosse carregado com o sentimento de uma boa intenção para a pessoa que fosse pegá-lo e levá-lo para casa, gerando assim uma corrente de amor. A concretização desse desejo não foi possível devido ao seu falecimento. Em 2012, a AEF realizou o desejo de Eduardo Furkini, que queria realizar essa ação em Santos, com o objetivo de motivar a reflexão sobre o papel de cada indivíduo na sociedade, como agente promotor de boas intenções e gestos fraternos em relação ao próximo.





























Próxima NotíciaAplicativo Zeladoria de Registro está disponível também para iOS Aplicativo Zeladoria de Registro está disponível também para iOS