Seminário incentiva construção da rede de atenção às mulheres vítimas de violência

Os participantes apontaram uma série de sugestões para melhorar o trabalho em rede e também criaram o Fórum de Enfrentamento da Violência em Registro.
Profissionais e gestores de diferentes serviços dos Municípios de Registro, Miracatu, Sete Barras, Ilha Comprida, Juquiá, Pariquera-Açu e Cajati participaram da Oficina de planejamento participativo do Projeto “Para Elas, Por Elas, Por Eles, Por Nós”, realizada nos dias 4, 5 e 6 de junho em Registro. O objetivo do evento foi iniciar a construção da Rede de Atenção à Mulher em Situação de Violência.

Na abertura da Oficina, o secretário municipal de Saúde de Registro, João Sakô, destacou a importância do trabalho conjunto e articulado com os outros setores para promover a prevenção e o atendimento às mulheres vítimas de violência. “Essa união em torno dos mesmos propósitos é fundamental para que tenhamos êxito não só no acolhimento às mulheres em todos os serviços, mas também no combate a toda forma de violência contra a mulher”.

A oficina contou com a participação da coordenadora do setor de Referência em Saúde da Mulher do Ministério da Saúde, Kelvia Assunção Ferreira Barros; da coordenadora do Projeto Atenção Integral à Saúde da Mulher em situação de violência do Departamento de Medicina Preventiva da Universidade Federal de Minas Gerais, professora Elza Machado de Melo, e do diretor técnico do Hospital Regional Leopoldo Bevilacqua de Pariquera-Açu, Dr. Fredy Amable Paredes Buitron.

Durante a oficina, ficou evidente a necessidade do cuidado ágil e humanizado às mulheres em situação de violência sexual, sendo que a maneira mais eficaz de cumprir esta meta é articular os vários serviços e setores em Rede. Os participantes apontaram uma série de sugestões para melhorar o trabalho em rede e também criaram o Fórum de Enfrentamento da Violência em Registro, com representantes de todas as instituições do município presentes na oficina: Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE); Delegacia de Defesa da Mulher; UPA; OAB; Centro de Referência de Atendimento a Mulher (CRAM); CRAS e CREAS; Conselho Tutelar e Pastoral da Criança; Conselho dos Direitos da Mulher; Conselho Municipal de Saúde; Hospital São João; Hospital Regional; Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência; Conselho Municipal da Criança e Adolescente; Conselho do Idoso; Conselhos Gestores Locais de Saúde. A primeira reunião do Fórum está marcada para o dia 27 de junho, na Vigilância Epidemiológica.





























Próxima NotíciaAplicativo Zeladoria de Registro está disponível também para iOS Aplicativo Zeladoria de Registro está disponível também para iOS